Entrevista: Delphine Arduini

face delphHoje vamos conversar com Delphine Arduini, fundadora da World Diabetes Tour (WDT), idealizadora e organizadora da Expedição T1Diabetes Kilimanjaro.

D&D: Quem é a Delphine?

DA: Meu nome é Delphine Arduini, sou francesa, vivo em Paris, tenho 35 anos, sou casada com o Christophe e tenho um filho, o Eliott de 2 anos e meio. Meu diagnóstico do diabetes foi no dia 14 de Novembro de 1994 (19 anos!) e estou utilizando bomba de insulina desde julho de 2008.

D&D: Quais são as atividades físicas que você pratica?

DA: Corridas de ruas, caminhadas e tênis.

D&D: Como você teve a ideia da WDT?

DA: A Associação se chama “World Diabetes Tour”. Eu a criei em 2008, antes de iniciar uma viagem de 1 ano ao redor do mundo com os seguintes objetivos:

1-   Compartilhar uma mensagem positiva sobre o Diabetes Tipo 1. Nós podemos viver apesar de termos diabetes!

2-   Falar sobre o Diabetes Tipo 1. Na França as pessoas conhecem a palavra “diabetes”, mas a maioria só ouviu falar sobre o Tipo 2, mas o Tipo 1 ainda não é bem conhecido.

3-   Reunir as pessoas com Diabetes Tipo 1, porque um pode aprender com o outro … e não é bom estar sozinho ;o)

D&D: Que objetivos você conseguiu alcançar com a WDT:

DA: Em 2009/2010 (durante minha viagem pelo mundo – 16 países), eu me encontrei com pessoas diabéticas Tipo 1 (Tailândia, Japão, China, Austrália, Polinésia Francesa, Chile) e eu compartilhei minha experiência sobre viajar com o Diabetes Tipo 1.

Em 2012 eu organizei 12 encontros/conferências na França para compartilhar minha experiência como pessoa diabética, falando sobre viagens, esportes, gravidez). E eu também convidei outros amigos Tipo 1 que fazem coisas maravilhosas. Isso sempre foi a oportunidade para compartilhar e conversar sobre o nosso diabetes.

Além disso, a WDT participou em diversas corridas (20k, 30k, …).

D&D: E o Projeto Kili? Como surgiu a ideia?

DA: Kilimanjaro era um dos meus melhores sonhos! Eu já tinha feito diferentes caminhadas no Nepal, Patagônia, Saara; mas para ele eu realmente queria fazer algo com outros Tipo 1. “Kili” é um símbolo, um desafio esportivo. E parecia para mim uma maravilhosa oportunidade para mostrar às pessoas que nós podemos alcançar nossos sonhos, com um diabetes sob controle.

D&D: Que objetivos você acredita que alcançou com este projeto?

DA: Graças à Expedição Kilimanjaro T1Diabetes nós pudemos trazer esperança par a comunidade Tipo 1 e compartilhar uma mensagem positiva. Todos nós podemos viver de maneira plena!! ;o) O mais importante é ter o tempo para entender como nosso corpo está trabalhando e como nosso diabetes está trabalhando. Com tempo e conhecimento nós estamos cada vez mais livres de restrições.

Além disso, muitas pessoas nos seguiram nas mídias sociais (Twitter e Facebook), alguns sabiam sobre o Diabetes Tipo 1 … outros não. Graças a nossa expedição, eles aprenderam sobre nosso diabetes, que é o Tipo 1. Nós conseguimos reconhecimento. É importante falar sobre isso, porque quando as pessoas não sabem sobre algo elas ficam com medo disso.

D&D: Como você vê a importância da atividade física para o controle do diabetes?

DA: Os esportes são muito importantes. É bom para nós praticar esportes com frequência. E é bom para nossa mente também. ;o) Apenas faça isso e não fique pensando sobre outras coisas!

D&D: Quais as expectativas para projetos no futuro?

DA: Com certeza teremos outro projeto em 2014. As expectativas serão exatamente as mesmas:

– Compartilhar uma mensagem positiva que podemos viver uma vida plena;

– Falar sobre Diabetes Tipo 1;

– Reunir Tipos 1 de todo o mundo … Graças à Expedição Kilimanjaro (e ao meu Diabetes Tipo 1) eu conheço pessoas fantásticas! E eu amo muito isso!!!!

D&D: Gostaria de deixar uma mensagem?

DA: “Esforce-se para o controle, tenha coragem para sonhar” :o) Não pare pelo caminho por causa do seu diabetes … A vida é bela, apesar de algumas vezes ser difícil. A felicidade depende apenas de nós.

Para acessar o WDT clique aqui.

Entrevista Delphine

.

 

Share