MTB Praia do Rosa Maraton 2014

BA0Bom queridos. Um enorme prazer falar com todos vocês diabéticos ou não, sobre uma das paixões desse que vos fala, DM1 à 22 anos, o esporte.

Sendo da região centro oeste do Brasil, mais especificamente de Goiânia, já havia participado de algumas provas de mountain bike, que sempre acontecem numa região beneficiada pela maior biodiversidade que conheço, o cerrado. Isso quer dizer que as provas são recheadas de subidas em morros, muita pedra, muito cascalho, cachoeiras nos percursos, etc.
A uns três meses atras, um amigo me convidou para participar de uma maratona de MTB. Confesso a todos que nem me empolguei muito, principalmente por preferir circuitos onde são mais curtos, porém, exigem uma técnica mais aguçada do piloto. Pensei ainda que por ter corrido algumas vezes nessas situações, seria mais fácil repetir as doses de insulina, a forma de alimentação, etc. Mas ai, meus amigos do D&D sabem bem do que vou falar: o Instinto de desafio falou mais alto. E sobre um detalhe que não havia lhes contado, essa  prova acontece em Santa Catarina, na praia do Rosa. O percurso acontece dentro da cidade, nos morros todos da redondeza, em vilarejos e ainda, a beira mar.
Depois de saber todos estes detalhes, não pude deixar de ficar tentado.
Sabia bem como cuidar das taxas a cada volta de uma prova de XCO, mas sobre ambientes mais úmidos, prova acima de 50 km, foram estes pontos os desafiadores.
Pois bem, organizamos a vida para estar nesta prova, e conseguimos. Chegamos na quinta que antecedia o evento, que era no domingo. Fizemos um reconhecimento da região no sábado pela manhã, aproveitando para traçar as estratégias de prova e, saber onde seriam os pontos mais duros.
Larguei às 10 horas da manhã, na categoria Pró – sub 30.
Observei minha glicose pré prova, e a mesma estava em 180. Precisei fazer a manutenção de uma caixinha de Glucerna, para jogar um pouco pra cima minha glicose, pois estaria largando forte.
Com exatas uma hora de prova, fui fazer a primeira alimentação com suplementos. Usei um carbo em gel, pois aferi a glicose e estava em 185. Simplesmente fantástico.
Terminei a prova, depois de muita chuva, visões maravilhosas de beira mar, com 204 de glicose. Alta? Jamais. Estava excelente, pois em menos de uma hora, a taxa voltou para a casa dos 103 mg/dl. Três horas após o fim da corrida, estava em 128. Portanto, apenas fiz o controle retirando três unidades de lantus, e tomando insulina rápida em mínima quantidade. Somente pelo que comi a mais no café da manhã.
Digo a vocês: foi muito bacana a nova experiência. gostei muito desse ambiente. E saibam, adoro o mar. Muito mesmo. E poder pedalar cerca de 10 km ouvindo o barulho e sentindo o vento, foi muito bacana.
Até a próxima guerreiros! fiquem bem e cuidem-se…

Bruno Augusto
**Personal Trainer**
SESC Cidadania 
Goiânia – Goiás
.

Bruno Augusto

Share